quarta-feira, 23 de março de 2011

Tire primeiro a trave do teu olho

7 comentários

“Não julguem, e vocês não serão julgados. De fato, vocês serão julgados com o mesmo julgamento com que vocês julgarem, e serão medidos com a mesma medida com que vocês medirem.
Por que você fica olhando o cisco no olho do seu irmão, e não presta atenção à trave que está no seu próprio olho? Ou como você se atreve a dizer ao irmão: ‘deixe-me tirar o cisco de seu olho’, quando você mesmo tem uma trave no seu? Hipócrita, tire primeiro a trave do seu próprio olho, e então você enxergará bem para tirar o cisco do olho do seu irmão.”
Mateus 7, 1-5.


“Nem todos aqueles que me diz ‘Senhor, Senhor’, entrará no Reino do Céu. Só entrará aquele que põe em prática a vontade do meu Pai, que está no céu.
Naquele dia muitos me dirão: ‘Senhor, Senhor, não foi em teu nome que profetizamos? Não foi em teu nome que expulsamos demônios? E não foi em teu nome que fizemos tantos milagres? Então eu vou declarar a eles: Jamais conheci vocês. Afastem-se de mim, malfeitores!”
Mateus 7, 21-23




Nos seres humanos temos defeitos, um com seu defeito diferente, mas há algo que fazemos e nem percebemos muitas vezes, pois já uma coisa tão natural que nem vemos que estamos pecando.
Julgamos diariamente.

Julgamos ações de amigos, ações diferentes das nações, idéias diferentes, estilos, religiões, times, opiniões políticas.
Mas infelizmente, no assunto que mais se é julgado é onde deveria haver menos: Religião.
Todos temos que respeitar a maneira de viver, mas não é isso o que acontece nesse aspecto.

Sou católica desde pequena, fui criada indo todos os domingos na missa, assim como manda o figurino, com o tempo vi que há muitas que coisas sim que não concordo, mas apesar disso sempre me senti bem.

No último ano, comecei a conviver com pessoas evangélicas, tirei muito preconceito que tinha da cabeça, pois sempre pensei que igreja evangélica somente se resumia as sessões de descarrego, que é o que muita gente também acha, mas a fé deles é bonita de se ver.

Queria falar aqui sobre o julgamento que eles fazem há qualquer um que não siga a mesma religião que eles.
Ouço diariamente frases como: “Você acha que vai ser ‘SALVA’ indo para essa igreja?”
Quando alguém entra na igreja evangélica e é batizada, mesmo que já acreditavam em Deus, eles usam a expressão: “Ele aceitou Jesus!” E por quê? Antes ele não tinha aceitado? Só é certo quem é batizado na igreja evangélica?
Eles julgam gays falam que é imperdoável abominável, eu respeito, tenho amigos gays, amo demais cada um, mas o julgamento só cabe a Jesus Cristo, tem passagens da Bíblia que eles mostram que diz que realmente é pecado, mas quem nos somos para julgarmos?
Seus pecados são menores do que os deles porque você clama ao Senhor?


“Não se deite com um homem, como se fosse com mulher: é abominação.”
Levitico 18, 22


Muitas passagens são lidas para falar dos pecados da vida, da carne, mas o que eles cometem são esquecidos.
A Bíblia pode ser interpretada de 1001 maneiras, mas não adianta vermos só o que queremos ver.
Olhar os erros dos outros, mas não os nossos.
Para mim, o importante é o que está no nosso coração e não que religião que sigo.
Religião existe para juntar pessoas com a mesma crença e não para uma sobressair mais que a outra, no final rezamos todos para a mesma Pessoa!
E esta é a única que pode julgar.


domingo, 20 de março de 2011

3 comentários

É certo continuarmos assim?
Sem saber para onde vamos
Sem nem mesmo sabermos para que estamos aqui?
Eu costumava sentir paz
Hoje já não sinto mais
Saudade de quando era tudo mais fácil
Saudade de te amar
Saudade da vontade de te ter em meus braços
Quando nem tinha com que se preocupar
Às vezes, sinto que existem fantasmas
Fantasmas que me trazem dúvidas
Fantasmas que me trazem o meu verdadeiro sentimento
Fantasmas que me seguem se eu errar
Fantasmas que me seguem para eu aceitar
Fantasmas que me trazem perguntas na qual eu nem sei responder
Fantasmas que me dizem que o que eu não posso mais é te amar!

Ps.: Esse texto escrevi há uns 6 meses atrás quando estava em crise no meu último relacionamento.

sábado, 19 de março de 2011

Bruna Surfistinha

8 comentários

O que dizer sobre o filme?
Gostei!

No princípio, pode passar a imagem de um filme com cenas quentes, mas que passa o assunto que é importante muito superficialmente, de uma forma sem muita história, mas com o decorrer você percebe que não é só isso.

Ela passa no filme o que muita gente não sabia sobre sua vida, pelo menos a imagem que eu tinha dela era de uma patricinha que virou prostituta para pagar faculdade e aproveitou a mídia “Luciana Gimenez” que dá espaço para os 5 minutos de fama do Brasil.
Mas o filme mostra que eu estou errada, mesmo já tendo o conceito de que ela era assim, mudei bastante meus pensamentos.

Porém o filme não mostra a realidade de todas as prostitutas brasileiras, aquelas que tem a vida difícil mesmo e fazem isso não por escolha e sim pois é a única saída (ou pelo menos é isso que elas acham), temos que ter na cabeça que esse filme fala da Bruna Surfistinha, logo a vida de todas não é tão fácil como foi a dela.

No caso da Bruna, ela pode fazer sua escolha e fez, sua família era rica, mas a prostituição foi a maneira de ela se achar, conseguir sua independência.
Se todos fossem assim, com certeza, iriam faltar casas de “massagens”.
Bruna conheceu os extremos da vida, desde a total liberdade, até a prostituição, se viu cega pelo sucesso, pela grana, ela deixou sua família que era rica e se viu cega pela luxúria, Ironia não?

E isso serviu para lhe mostrar o que no fim é melhor para ela.
Ao assistir, cheguei a sentir nojo e aí me pergunto: Como elas devem se sentir?
Suja? Provavelmente.
Que está fazendo a coisa certa? Com certeza não.

A vida pode ser injusta, mas essa injustiça com certeza aumenta dependendo da onde você escolher se meter.

terça-feira, 15 de março de 2011

O Último Olimpiano

3 comentários

O que falar depois de tudo isso?
Ufa...
Aventura, romance, morte, tristeza, escolhas.
Fiquei simplesmente sem fôlego e triste, por saber que foi o ultimo, mas sinto que foi a dose certa sabe? Onde tudo se encaixa e faz cada aventura ter valido a pena?
Fiquei ansiosa para terminar, não consegui para de ler, me deixou sem fôlego.
Para quem acha que historias com finais felizes são tediantes, leia o livro e seu, conceito será mudado.
Rick tenta passar sua mensagem ao mundo e faz isso com uma facilidade e inteligência impressionante, usando a historia dos deuses gregos que pouca gente conhece, mas que depois da aventura de Percy, fica impossível não querer saber mais sobre esse mundo.
Meus olhos em alguns momentos se encheram de lágrima, pois ele fala também da importância dos amigos e da família na nossa vida.
O autor nos faz apegar tanto aos personagens que é difícil não sentir nada quando algo acontece, é difícil não sentir saudades.
Rick conseguiu fechar todas as historias de forma excepcional, sem nenhuma brecha para que no final fiquemos naquela dúvida: e o que será que aconteceu com tal personagem?Não, não com esta série isso não acontece.
No decorrer das aventuras de todos os livros percebemos os quanto os personagens crescem, não desvalorizando ninguém da série.
No fim, todos os personagens têm sua importância e acredito que esse seja um dos motivos para que tudo tenha dado tão certo.
Rick Riordan está de parabéns, ele não deixou a história se perder em nenhum momento dos cinco livros, criou tudo na medida certa para não ficar enjoativo repetitivo e acredite em mim, ele ACERTOU na dosagem!
Preciso falar que recomendo?
Uma série consagrada e um final digno.
Agora, só nos resta os filmes mesmo, apesar de muita discussão rolar em torno da questão de ser feito ou não um outro filme, fãs não concordam que tenha a seqüência, pois acham que mudaram muito os fatos com relação ao livro, o que não deixa de ser verdade, mas acredito que nenhum filme é igual ao livro, eles passam de uma forma que seja resumida e que atraia a atenção dos espectadores, sem tantos detalhes para não ficar muito explicativo.

quarta-feira, 2 de março de 2011

Resultado da Promoção

4 comentários

Queria agradecer a todos que participaram, mas nem todos podem pagar né, então vamos lá.
A pergunta era:

Quem pode ser considerado um herói na atualidade??

E a melhor resposta:

"É impossível dizer que não há heróis no mundo, pois tem pessoas que fizeram muito por seus objetivos e merecem ser reconhecidas. Bom, eu fico com Dalai Lama. Muitas pessoas tem sonhos, mas não são capazes de lutar por eles, o que é um desperdício. Dalai Lama lutou por algo que todos nós queremos em nossa vida e precisamos no mundo, PAZ; E apesar de todas as dificuldades ele não desistiu de forma alguma, ele traçou suas metas e lutou por seus objetivos ao máximo, sem dúvida é um grande exemplo de vida, de amor, e de esperança. Todos nós precisamos desses heróis, para que sempre que nós tivermos medo de lutar pelos nossos sonhos, tenhamos a quem olhar e nos inspirar, nos encorajar".

Camila Fernandes


Tiveram outras respostas dignas, mas não equivalente a pergunta, muitas pessoas falaram de Deus, mas minha pergunta era para focar em alguém que você acha que aqui fez algo de bom para a sociedade.
Deus sempre será o nosso herói, o MELHOR e isso é indiscutível.

E para completar o post irei fazer umas pesquisas e providenciarei um post sobre Dalai Lama.